ajudinha informatica

blog com dicas e ajuda em informatica e conhecimentos em geral

A construção da estátua do Cristo do Redentor no morro do Corcovado

Conheça a hístória da construção da estátua do Cristo do Redentor.
Uma das sete maravilhas do mundo.


Séc. XVI Os portugueses dão ao morro o nome de Pináculo (ou Pico) da Tentação, em alusão a um monte bíblico.

Séc. XVII O morro é rebatizado como Corcovado, nome derivado de sua forma, que lembra uma corcova ou corcunda.

1824 D. Pedro I lidera pessoalmente a primeira expedição oficial ao Corcovado, que resulta na abertura de um caminho de acesso ao cume.

1859 Ao chegar ao Rio de Janeiro, o padre lazarista Pedro Maria Boss encanta-se com a beleza do Corcovado e sugere à princesa Isabel a edificação de um monumento religioso no local.

1882 D. Pedro II concede aos engenheiros João Teixeira Soares e Francisco Pereira Passos a permissão para construírem e explorarem a Estrada de Ferro do Corcovado.

1884 É inaugurado o trecho entre o Cosme Velho e as Paineiras da Estrada de Ferro do Corcovado, com a presença da família imperial. Na mesma ocasião, inaugura-se o Hotel das Paineiras.

1885 É inaugurado o trecho entre as Paineiras e o Corcovado, completando assim a extensão total da Estrada de Ferro, com 3.800 metros.

Início da década de 1910 A companhia The Rio de Janeiro Tramway, Light and Power – conhecida como Light – concessionária da Estrada de Ferro do Corcovado desde 1906, transforma-a na primeira ferrovia do Brasil a ser eletrificada.

1921 A idéia da construção do monumento ao Cristo Redentor surge para marcar a comemoração do Centenário da Independência do Brasil no ano seguinte. Reúne-se no Círculo Católico a primeira assembléia destinada a discutir o projeto e o local para a edificação do monumento. Disputam o Corcovado, o Pão de Açúcar e o Morro de Santo Antônio. Vence a opção pelo Corcovado, o maior dos pedestais.

1922 Um abaixo-assinado com mais de 20 mil nomes solicita ao presidente Epitácio Pessoa permissão para a edificação da estátua. A pedra fundamental da construção do monumento no morro do Corcovado é lançada no dia 4 de abril de 1922.

1923 É realizado o concurso de projetos para a construção do monumento ao Cristo Redentor. O projeto escolhido é o do engenheiro Heitor da Silva Costa. Em setembro é organizada a Semana do Monumento, uma campanha nacional para arrecadação de fundos para as obras.

1926 São iniciadas as obras de edificação do monumento.

1931 A estátua do Cristo Redentor é inaugurada no dia 12 de outubro. O desenho final do monumento é de autoria do artista plástico Carlos Oswald e a execução da escultura é responsabilidade do estatuário francês Paul Landowski. O monumento ao Cristo Redentor no morro do Corcovado torna-se a maior escultura art déco do mundo. O evento de inauguração tem a presença do cardeal dom Sebastião Leme, do chefe do Governo Provisório, Getúlio Vargas, e de todo o seu ministério.
Por iniciativa do jornalista Assis Chateaubriand, o cientista italiano Guglielmo Marconi foi convidado a inaugurar a iluminação do monumento, a partir de seu iate Electra, fundeado na baía de Nápoles. Emitido do iate, o sinal elétrico seria captado por uma estação receptora instalada em Dorchester, na Inglaterra, e retransmitido para uma antena em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, de onde seriam acesas as luzes do Corcovado. No entanto, o mau tempo no dia prejudicou a transmissão e o monumento foi iluminado diretamente do Rio de Janeiro.
Em 21 de outubro, sob a orientação do cardeal dom Sebastião Leme, foi criada a Ordem Arquidiocesana do Cristo Redentor, em substituição à Comissão Organizadora do Monumento, tendo por objetivo administrá-lo e conservá-lo.

1932 Por iniciativa do jornal O Globo, a iluminação definitiva substitui o sistema de luz provisório instalado desde a inauguração.

1934 A União transfere o domínio da área de 477m2 situada no alto do Corcovado à Ordem Arquidiocesana do Cristo Redentor.

1960 Por decreto do então cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, dom Jaime de Barros, a Ordem Arquidiocesana do Cristo Redentor é extinta e substituída pela Mitra Arquiepiscopal do Rio de Janeiro.

1973 O monumento do Cristo Redentor é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (IPHAN).

1980 Recuperação do monumento por ocasião da visita do papa João Paulo II.

1990 O monumento do Cristo Redentor é tombado pelo município do Rio de Janeiro. Um convênio entre a Rede Globo de Televisão, a Shell do Brasil, a Mitra Arquiepiscopal do Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN) e a Prefeitura do Rio de Janeiro promove uma ampla reforma no monumento. O Ibama assume as atividades de vigilância, limpeza e conservação da estátua e seu entorno. O direito de uso da imagem do Cristo Redentor mantém-se sob a exclusividade da Mitra Arquiepiscopal do Rio de Janeiro.

2000 É iniciado o Projeto Cristo Redentor, com as seguintes ações: recuperação do monumento, com a instalação de proteção catódica, nova iluminação, criação de sinalização histórica e turística, uma parceria entre a Fundação Roberto Marinho, Banco Real ABN AMRO Bank, Ibama, Arquidiocese e Prefeitura da Cidade.

2001 A Gerdau S.A integrou-se ao Projeto Cristo Redentor para as obras de ampliação da plataforma do trem, melhoria de infra-estrutura e implantação de elevadores, passarelas metálicas e escadas rolantes.

2002 Durante este ano foram realizadas as principais etapas das obras civis do Projeto.

2003 Com a conclusão das obras do projeto, o acesso ao mirante é facilitado, contribuindo para aumentar o número de visitantes a este importante ponto turístico da cidade.

Conheça o Cristo Redentor com a “Brasil Turismo Carioca

2 de abril de 2009 Posted by | Brasil e Portugal, dica, dicas, Marketing, Turismo | Deixe um comentário

Como se diz no Brasil ? Como se diz em Portugal?

Você fala Potugês? Mas qual deles?
Veja as diferenças do português de Portugal  e o português do Brasil.

   Brasil
  Portugal
A Alzira tira o “fone” do gancho e diz: “Alô?”
A Carminha pega o “auscultador” e diz “Estou!”
Banheiro
Quarto de banho
Açougue / Açogueiro
Talho / Talhante
Fila
Bicha
Ônibus
Autocarro
Trem
Combóio
Toca-fitas
Leitor de cassetes
 Tela (de TV)
Écran
Um “acontecimento” no Brasil…
….é um “facto” em Portugal
Terno
Fato
Menino / garoto
“puto”
Meias masculinas
Peúgas
Cueca
Boxer
Multa
Coima
“meia”
6 (seis)
Galera
Turma
Embarcação
Galera
Usuário
Utilizador
Xerox
Fotocópia
Caça comprida
pantalona
Legal, maneiro
fixe (pronuncia-se “fiche”)
Pistolão (gíria)
Cunha (gíria)
Chope
Imperial (Sul), Fino (norte)
Camisa do jogador de futebol
Camisola
Salpicão – salada com frango defumado
Salpicão – linguiça defumada
Cafezinho
Bica / Biquinha
Bala
Rebuçado
Elegante
Gira
Restaurante
Casa de Pasto
Suco
Sumo
Xícara
Chávena
Quadrinhos
Banda Desenhada
Drink
Bebida
Time
Equipa / clube
Parada
Demora
Torcida
Claque
O que está na moda
Altamente
Maravilhoso , jóia
Bestial
Muito
Bué
Mulher Tagarela
Galinha (no Brasil, galinha é uma palavra feia quando usada para uma mulher)
O que não tem nada a ver
Bacorada
Burro / “uma anta”
Calhau
Vai plantar batatas! /  Vai catar coquinhos! / Deixe-me em paz!
Desampara-me a loja ! / Vai comer palha!
Pessoa Estúpida / “Casca Grossa”
Tulho
Dedurar / Dedo duro
Chibo
Pessoa sem conhecimento do assunto
Nharro / gandarro / massaro
Falar pelos cotovelos
Falar demais
Ir por água a baixo
Não dar certo
Dar o braço a torcer
Recohecer um erro
Piada seca –
Piada seca – “bacorada que um tulho diz!”
Mistura de burro com o casca grossa
Pigmeu – “mistura de tulho com calhau! “
animal
emocionante
axé (pronuncia-se aché)
energia positiva
“Diga aí meu Rei! “
Dizer o que deseja
Mané ou Zé Mané
Otário, um bobo
O bicho pegou / pegou
Ficou complicado
Viajou na maionese
Não entendeu nada
Leseira
Preguiça
Troncho (a)
desarrumado
Jaburu / Tribufu / Tanque
Mulher Feia
Ficar de Olho
Vigiar
Chorar de barriga cheia
Reclamar sem motivos
Aeromoça
Hospedeira de Bordo
Água Viva
Alforreca
Água Sanitária
Lixívia
Âncora do Telejornal
Pivot (Pivô)
Apostila
Sebenta
ARO DE RODA (de automóvel)
Jante (ex.: jante de 15 polegadas = roda aro 15)
Band-aid
Penso Rápido
Banho / Chuveirada
Duche
Banho de Banheira
Banho
Bilhão ( quantidade)
Mil milhões, bilião
Biscoito Champagne
Palitos de La Reine
Bonde
Eléctrico
Cair a ligação telefônica
Vir abaixo
Caixa Postal
Apartado
Camiseta
T-Shirt
Carteira de Identidade
Bilhete de Identidade
Carteira de Motorista
Carta de Condução
Pixaim, cabelo ruim
Gadelha
Câmbio (automóvel)
Mudanças
Caminhão
Camião
Colar nas Provas
Cabular / Baldar
Cabular aula / a escola
Faltar a escola propositalmente
Concreto
Betão
Concreto Armado
Betão armado
Coxim (automóvel)
Chumaceira
(Cozinhar até ficar) CROCANTE
(Cozer até ficar) ESTALADIÇO
Creme de Leite
Natas
DESCARGA (de banheiro)
Autoclismo (do quarto de banho)
DUBLAGEM (de filme, de programa de tv)
Dobragem
ENCANADOR (ou “bombeiro”, expressão usada no RJ)
Picheleiro, ou Canalizador
ESCANTEIO (futebol)
pontapé de canto
Estrada Asfaltada
Estrada alcatroada
Faixa de Pedestre (rua)
Passadeira
Favela
Bairro de Lata
Fermento Biológico
Femento Padeiro
Freio (do carro)
Travão
Funilaria / Lanternagem
Bate-chapa
Fusca
Carocha
Geladeira
Frigorífigo
Gramado
Relvado
Goleiro
Guarda-redes
Grampeador
Agrafador
Hodômetro
Conta-quilómetros
Inflável
Insulflável
Jaqueta
Blusão
Limpador de para brisa
Escova limpa-vidros
Lonas de freios
Maxilas
Maillot / Maiô
Fato de banho
Mamadeira
Biberon
Mamão
Papaya
Marrom
Castanho
Necrotério
Morgue
(Óleo) Diesel
Gasóleo
Painel (carro)
Tablier
Pão Francês
Carcaça
Pedágio
Portagem
Pedestre
Peão
Perua (tipo de carro)
Carrinha
Pessoa Física
Pessoa Singular
Ponto de Onibus
Paragem
Pé de Pato / Nadadeiras
Barbatanas
Placa do Carro
Matrícula
Prerfixo Telefônico (ddd)
Indicativo
Salva-vidas
Nadador
Sanduíche
Sandes
Secretária Eletrônica
Atendedor de Chamadas
Tanque de combustível
Depósito
Chapinha (refrigerante)
Cápsula
(telefone) Celular
Telemóvel
(Andar) Térreo
Rés do chão
Teto Solar
Tejadilho de Abrir
Torque (do motor)
Binário
Trecho (da estrada)
Troço
Venda a varejo
Venda a retalho
Vitrine
Montra (vitrine também se usa)
Viva voz (para os carros)
Mãos Livres
Filézinho ou Sanduiche de Filé
Prego
“viajar na maionese” / não entender nada
“andar a apanhar papeis”
Bisnaga (Pão)
Cacete ( no Brasil esta é uma palavra feia!  🙂 )
Patricinha / Mauricinho
Betinha / Betinho
Fofocar / Tricotar
“Estar na costura”
Falar mal de alguém
“Cortar na casaca”
Barbeiro (motorista ruim)
Azelha ( mal condutor)
Friaca (muito frio) – Hoje esta uma friaca
Briol – Hoje esta um briol!
No Brasil ficamos resfriados
Em Portugal ficamos constipados

2 de abril de 2009 Posted by | Brasil e Portugal, dica, reforma ortográfica | Deixe um comentário